Polimialgias

0
758

O que é Polimialgia Reumática?

Polimialgia Reumática (PMR) é uma doença que acomete pessoas acima de 50 anos, causando rigidez e dor no pescoço, ombros e quadris. Não se sabe se é realmente uma alteração nas articulações, músculos ou nas artérias, porém a sintomatologia nestes locais é uma característica desta patologia. A rigidez pode ser tão intensa que pode incapacitar o doente, Outros sintomas são: fadiga, perda de peso, febrícula, e depressão.

O que é Arterite de células Gigantes(GCA)?

É processo inflamatório de algumas artérias do corpo humano, também conhecida como ARTERITE TEMPORAL, devido a alta freqüência do acometimento das artérias nas regiões temporais (laterais) do crânio. Esta inflamação leva ao estreitamento, às vezes com um completo bloqueio do vaso sangüíneo, resultando em uma privação da circulação nas áreas circunvizinhas à lesão. Quando há um envolvimento das artérias oculares, cegueira em um ou ambos olhos podem acontecer de modo súbito. AVC’s (derrames cerebrais) não são incomuns. Dores mandibulares ao mastigar ou falar, assim como dores (enxaquecas) temporais são alguns dos sintomas que normalmente ocorrem. As duas doenças parecem estar relacionadas entre si, uma vez que cerca de 10 à 15% dos pacientes com Polimialgia Reumática tem também Arterite de Células Gigantes, assim como o inverso ocorre em quase 40% dos doentes.

Causa

Ainda são desconhecidas, no entanto a alta incidência com a idade sugere que esteja de alguma forma relacionado com o processo de envelhecimento.

Impacto na Saúde

PMR e GCA raramente acontecem antes de 50 anos.
A idade média das pessoas com estas doenças é aproximadamente 70 anos.
PMR e GCA acontecem duas vezes mais em mulheres que em homens.

Diagnóstico

PMR é uma síndrome, e infelizmente, não há nenhum teste que faça o diagnóstico em todos os pacientes. Outras condições que podem causar sintomas semelhantes devem ser excluídas antes de se afirmar com certeza. O diagnóstico de PMR é sugestivo quando há indícios na história e exame físico, e uma alteração importante do exame de velocidade de hemossedimentação (VHS) (muito elevado). Uma biópsia da artéria temporal pode ser necessária para fechar o diagnóstico da GCA. Uma diferença do pulso arterial temporal à palpação sugere fortemente o diagnóstico, sendo que uma avaliação dopplerfluxométrica ou ultra-sonográfica local, pode ser de grande valia.

Tratamento

A meta no tratamento das PMR e GCA é aliviar os sintomas, e no caso de GCA, prevenir dano adicional para os tecidos. O medicamento mais utilizado é o corticosteroide, como a Predinisona. Normalmente, os pacientes com PMR respondem muito bem à pequenas doses (5 – 10 mg de Predinisona). Já os pacientes de GCA requerem doses maiores. O tratamento freqüentemente se estende por dois anos ou mais tempo. Pode ser possível tratar casos moderados de PMR com anti-inflamatórios não hormonais, assim como, em casos rebeldes, o uso de imunossupresores pode ser necessário. Seja qual for o tratamento utilizado deve ser lembrado que estamos diante de um paciente idoso e, o uso de qualquer medicamento deve ser feito com cuidado.

O papel do Reumatologista tratando PMR e GCA

PMR e GCA podem ter complicações severas e ser um grande desafio para diagnosticar. O controle deste paciente deve ser efetuado pelo especialista indicado e com treino nos medicamentos necessários, ou seja o reumatologista.

Autor: Dr. Marcelo Cruz Rezende – reumatologista / MS
Baseado em texto da “Arthritis Foundation”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here